segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

O Quinhentismo no Brasil

CONTEXTO HISTORICO

- DESCOBRIMENTO DO BRASIL
- PERIODO DAS GRANDES NAVEGAÇÕES

.Início da exploração da colônia: extração de pau-brasil e do cultivo da cana de açúcar.

. Expedições de exploração e reconhecimento da nova terra.

.Vinda dos jesuítas: trabalho de catequese dos índios e formação dos primeiros colégios.


Características literárias:

Importante:  Divide-se em dois tipos de Literatura:

LITERATURA DOS NAVEGANTES - Informar
LITERATURA DOS JESUITAS -          Catequisar

. Literatura de caráter documental sobre o Brasil de cronistas e viajantes estrangeiros.

. Literatura "pedagógica" dos jesuítas, visando à catequese dos índios.

Autores e obras

.Carta de Pero Vaz de Caminha ("certidão de nascimento" do Brasil)
-  PRINCIPAL DOCUMENTO/OBRA DO PERIODO QUINHENTISTA

Literatura de informação

.Pero Magalhães Gândavo: História da província de Santa Cruz a que vulgarmente chamamos Brasil

.Gabriel Soares de Sousa: Tratado descritivo do Brasil



Literatura de catequese

.Padre Manuel da Nóbrega: Diálogo sobre a conversão do gentio

. Padre José de Anchieta: Na festa de São Lourenço (peça teatral), Poema à Virgem (de tradição medieval)


Pe. Anchieta é conhecido por seu teatro e poesia que tinham como assunto principal a edificação do índio e do branco. Seus textos se apoiavam na luta do bem contra o mal, na anjo e no demônio, utilizava a dança e o canto para chamar a atenção do índios levando ao Pe. Anchieta a pesquisar a língua tupi-guarani chegando a estudar a gramática tupi-guarani e Anchieta misturava três línguas - o tupi, o português e o espanhol, além de citações em latim.

Na poesia Expressa a profunda devoção à virgem Maria e ao Teocentrismo do universo pregava o distanciamento do pecado encontrando o consolo do divino e como recompensa a felicidade e o amor de Deus ,utilizava-se de “Medida Velha” empregando os redondilhos maiores (7 sílabas) e redondilhos menores (5 sílabas).


Exemplo:

Em Deus Meu Criador
Não há causa segura.
Tudo quanto se vê.
se vai passando.
A vida não tem dura.
O bem se vai gastando.
Toda criatura.
passa voando.



Contente assim minh’alma.
do doce amor de Deus.
toda ferida,
o mudo deixa calma,
buscando a outra vida,
no qual se deseja ser
absorvida.

Explicação sobre Medida Velha:

Poesia em versos redondilhos, maiores ou menores,predomina temas populares com um estilo engenhoso com trocadilhos e jogos de palavras que lembram a estética barroca.

Trechos da carta de Pero Vaz de Caminha

Dali houvemos vista de homens que andavam pela praia, cerca de sete ou oito, segundo os navios pequenos disseram, porque chegaram primeiro. Ali lançamos os batéis e esquifes à água e vieram logo todos os capitães das naves a esta nau do Capitão-mor e ali conversaram.


E o Capitão mandou no batel, a terra, Nicolau Coelho para ver aquele rio; e quando começou a ir para lá, acudiram, à praia, homens, aos dois e aos três. Assim, quando o batel chegou à foz do rio estavam ali dezoito ou vinte homens, pardos, todos nus, sem nenhuma roupa que lhes cobrisse suas vergonhas. Traziam arcos nas mãos e suas setas. Vinham todos rijos para o batel e Nicolau Coelho fez sinal para que deixassem os arcos e eles os pousaram. Mas não pôde ter deles fala nem entendimento que aproveitasse porque o mar quebrava na costa.


Exercícios

1- (UNISA) A “literatura Jesuítica” nos primórdios de nossa história:

a) tem grande valor informativo;
b) merca nossa maturação clássica;
c) visa à catequese do índio, à instrução do colono e sua assistência religiosa e moral;
d) está a serviço do poder real;
e) tem fortes doses nacionalistas


Resposta correta C

2- (CESMAZON) O culto a natureza, característica da literatura brasileira, tem sua origem nos textos da literatura de informação.Assinale o fragmento da carta de Caminha que já revela a mencionada característica.

a) “Viu um deles umas contas rosário, brancas; acenou que lhes dessem, folgou muito com elas, e lanço-as ao pescoço.”
b) “Assim, quando o batel chegou a foz do rio, estavam ali dezoito ou vinte homens pardos todos nus sem nenhuma roupa que lhes cobrisse suas vergonhas.”
c) Mas a terra em si é muito boa de ares, tão frios e temperados como os de Entre-Douro e Minho, porque,neste tempo de agora, assim os achávamos como os de lá. Águas são muitas e indefinidas. De tal maneira é graciosa e querendo aproveita-las, dar-se-à nela tudo por bem das águas que tem.”
d) “Porém o melhor fruto, que dela se pode tirar, me parece que será salvar esta gente. E esta deve ser a principal semente que Vossa Alteza em ela deve lançar.”
e) “Mostrara-lhes um papagaio pardo que o Capitão traz consigo, tornaram-no logo na mão e acenaram para a terra, como quem diz que os estavam ali.”


Resposta correta C

3) (Universidade Federal de Santa Maria)- Sobre a literatura produzida no primeiro século da vida colonial brasileira, é correto afirmar que:

a) é formada principalmente de poemas narrativos e textos dramáticos que visavam à catequese.
b) Inicia com prosopopéia, de Bento Teixeira.
c) É constituída por documentos que informam acerca da terra brasileira e pela literatura jesuídica
d) Os textos que a constituem apresentam evidentemente preocupação artística e pedagógica.
e) Descreve com fidelidade e sem idealizações a terra e o homem, ao relatar as condições encontradas no Novo Mundo.

Resposta correta C

4) (UFV) Leia a estrofe abaixo e faça o que se pede:

Dos vícios já desligados
nos pajés não crendo mais,
nem suas danças rituais,
nem seus mágicos cuidados

(Anchieta , José de. O Auto de São Lourenço [Tradução e adaptação de Walmir Ayala] Rio de Janeiro: Ediouro[s.d.] pg 110)

a) Os meninos índios representam o processo de aculturação em sua concretude mais visível, como produto final de todo um empreendimento do qual participam com igual empenho a Coroa Portuguesa e a Companhia de Jesus.
b) A presença dos meninos índios representa uma síntese perfeita e acabada daquilo que se convencionou chamar de literatura informativa.
c) Os meninos índios estão afirmados os valores de sua própria cultura, ao mencionar as danças rituais e as magias praticadas pelos pajés.
d) Os meninos índios são figuras alegóricas cuja construção como personagens atende a todos os requintes da dramaturgia renascentista.
e) Os meninos índios representam a revolta dos nativos contra a catequese trazida pelos jesuítas, de quem querem liberta-se tão logo seja possível.

2 comentários:

  1. Obrigado por disponibilizar o conteúdo da aula de hoje.

    ResponderExcluir
  2. Brigadão Gallo, você acabou de me tirar de uma fria!

    ResponderExcluir